<img height="1" width="1" style="display:none" src="https://www.facebook.com/tr?id=1159528794088341&amp;ev=PageView&amp;noscript=1">

CANAL SYNNEX WESTCON-COMSTOR
Toda informação da tecnologia está aqui.

6 passos para escolher a melhor solução de segurança de endpoint

O que é, quais os benefícios e o que as empresas devem considerar ao contratar uma solução. 

 

Para suportar computadores, smartphones, tablets e outros dispositivos conectados, a segurança de endpoint tornou-se essencial para as empresas. Afinal, garante que todos os serviços e dados corporativos estejam protegidos contra ataques e violações, além de oferecer acesso remoto eficiente e seguro a todos os colaboradores.

Depois de saber o custo médio de um ataque bem-sucedido, mais empresas estão percebendo a importância de uma abordagem de segurança cibernética em várias camadas, com a proteção de endpoints como parte integrante.

As empresas devem avaliar suas vulnerabilidades e investir em soluções que aproveitem estratégias de segurança eficazes para eliminar de vez as vulnerabilidades.

Mas antes de saber se seu cliente realmente precisa de uma solução de segurança de endpoint, primeiro vamos entender melhor sobre o tema. 

Endpoint: o que é? 

É o termo utilizado para representar os dispositivos que estão conectados ao terminal da rede corporativa, como computadores, notebooks e smartphones  dos colaboradores. Portanto, segurança de endpoint representa um conjunto de ações e medidas para manter os ciberataques bem longe desses dispositivos e das redes corporativas. 

A importância de proteger endpoints

Um sistema de proteção de endpoint age junto ao firewall corporativo e basicamente tem a função de detectar, prevenir e responder a possíveis invasões ou programas maliciosos.

Por meio dele é possível executar um monitoramento completo do ambiente, avisando aos usuários, em tempo real, caso algum comportamento suspeito seja detectado. 

O aumento do trabalho remoto aumentou consideravelmente as tentativas de invasão por cibercriminosos nos últimos anos. 

Quero descobrir!

Fazendo a segurança de endpoints, a empresa consegue impedir que as vulnerabilidades dos dispositivos dos seus colaboradores sejam usados por criminosos para roubar dados da corporação. 

Antes de escolher a melhor solução, seu cliente levará em conta alguns critérios nessa escolha. Aqui vão alguns pontos importantes que ele deve considerar na hora de contratar: 

Como escolher uma solução de endpoint security em 5 passos?

  1. Recursos de prevenção de ataques

Uma solução de segurança só é eficiente se ela também atua na prevenção de ataques cibernéticos. Por isso, é preciso que ela evite e bloqueie malwares nos pontos de entrada, em tempo real. 

Algo que inclua inteligência global e detecte as ameaças mais recentes e que faça uma análise estática e dinâmica de ameaças suspeitas, além de detectar AV (Antivírus) baseada em assinatura.

Ah! Não podemos nos esquecer da proteção proativa que identifica e corrige vulnerabilidades, analisa e interrompe executáveis ​​suspeitos de baixa prevalência antes que eles se tornem problemas reais e maiores. 

  1. Monitoramento e gravação contínuos

Infelizmente não é possível estar 100% protegido contra ataques cibernéticos, por isso ainda existe uma possibilidade do malware entrar. 

Para estar minimamente protegido, é necessário monitorar continuamente todos os arquivos em seus endpoints, independentemente da disposição. Por isso, para que seja possível estabelecer um controle do início ao fim, o sistema de segurança deve ser capaz de detectar comportamentos maliciosos e registrar o histórico de atividades de arquivos.

Ou seja, uma boa solução de segurança de endpoint precisa dar visibilidade de onde veio, para onde foi e o que o malware está fazendo. 

  1. Capacidade e escalabilidade

Grandes, pequenas e médias empresas precisam de uma solução de segurança de endpoints. A questão é: quão escalável essa solução é? 

Afinal, quanto maior a organização, maior o número de endpoints, tornando a capacidade um fator importantíssimo a se considerar nessa escolha. 

Para as empresas que esperam um crescimento rápido, a solução deve poder lidar com um grande número de usuários desde o início. 

  1. Soluções diferentes por setor

A fim de cumprir os requisitos regulatórios de segurança de seus respectivos setores, as empresas podem precisar de tipos específicos de soluções de segurança para endpoints. Isso influencia e muito na escolha de uma solução de segurança!

Por exemplo, os setores militar e governamental têm requisitos e políticas de segurança muito rigorosos aos quais as empresas devem aderir. Já setores como saúde, finanças e tecnologia têm regulamentações muito específicas para a proteção de dados.

Dessa forma, Indústrias comumente atraentes para os hackers podem sempre optar por implementar uma proteção de segurança mais forte.

  1. Controle de aplicação

Ferramentas de controle protegem os endpoints, afinal as soluções de segurança podem controlar o que um aplicativo pode ou não fazer. 

Por meio desse controle, é possível restringir ou impedir a execução de aplicativos não autorizados e comprometidos para que não coloquem em risco os dados de sua rede ou empresa. 

  1. Defesa integrada contra ameaças

Um sistema integrado de tecnologias de segurança consegue trabalhar em conjunto para fechar vulnerabilidades e detectar ameaças mais rapidamente em todo o seu ecossistema de proteção.

As empresas precisam de uma ferramenta de segurança capaz de compartilhar informações sobre ameaças e que se comunique com a equipe em formatos comuns. 

Para garantir a proteção necessária para o trabalho remoto, que vem crescendo tanto nos últimos anos, as empresas precisarão implementar soluções cada vez mais completas de segurança de endpoints. 

 

Posts relacionados

Sua arquitetura de segurança está pronta para o SASE?

Com o aumento da adoção da Nuvem, as empresas precisam garantir a segurança e desempenho de usuários de onde quer que eles estejam. Por isso, é preciso adotar um modelo de proteção mais eficiente e moderno. 

Solução EDR: como ela funciona para proteger os endpoints corporativos?

Com o avanço da tecnologia e dos novos formatos de trabalho a distância, vieram também as evoluções dos ataques cibernéticos em redes corporativas.

Segurança da informação: como e por que gerenciar endpoints

Em tempos de home office, o cuidado com os dados corporativos deve ser redobrado. Saiba como seus clientes podem se proteger!

Escreva seu comentário