BLOG SYNNEX WESTCON-COMSTOR
O blog dos negócios de TI.

Disaster Recovery: o que é e por que é fundamental para a continuidade dos negócios?

Entenda a importância desse processo e saiba como ajudar os clientes de sua revenda de TI a realizá-lo! 

À medida que a tecnologia passou a assumir um papel fundamental para as empresas, manter os sistemas de missão crítica sempre disponíveis passou a ser uma tarefa cada vez mais complexa. 

As ciberameaças que rondam as empresas têm aumentado e os ataques hackers estão ainda mais sofisticados. Somado a isso, a TI ainda precisa lidar com possíveis vulnerabilidades nos sistemas, panes nos servidores, desastres naturais e falhas humanas. 

Com uma grande variedade de ameaças que podem afetar os sistemas críticos e gerar períodos de indisponibilidade, perda de dados importantes e até mesmo prejuízos financeiros, ter um processo de recuperação de desastres bem definido tornou-se crucial para manter a segurança da informação e garantir a continuidade dos negócios. 

Seus clientes possuem uma solução de recuperação de desastres? Confira o conteúdo a seguir e entenda como ela funciona e porque sua revenda de TI deve oferecê-la em seu portfólio. Não perca! 

O que é Disaster Recovery? 

Recuperação de desastres (Disaster Recovery) é um processo que busca recuperar o ambiente de TI de um negócio após um incidente. Ele engloba desde o reparo de softwares e servidores até a recuperação de dados e credenciais de usuários. 

Por meio dele é possível lidar com as mais variadas consequências que podem afetar uma organização, como catástrofes naturais, ações de cibercriminosos e problemas internas de forma rápida e prática.  

Ao contar com um bom plano de disaster recovery, as empresas conseguem mitigar os efeitos desses incidentes, preservando a integridade dos dados corporativos e garantindo a continuidade dos negócios.  

Os principais objetivos da Recuperação de desastres é: 

  • Minimizar a interrupção das atividades comerciais; 
  • Reduzir riscos de inatividade e atrasos; 
  • Elevar o nível da segurança da informação; 
  • Garantir que os sistemas de backup sejam confiáveis; 
  • Restaurar as operações com agilidade. 

Saiba mais sobre o SASE

Como o Disaster Recovery funciona? 

Para que a recuperação de desastres seja bem-sucedida, é necessário seguir alguns passos importantes, confira quais são eles:

1. Rotina de backup

O primeiro passo é decidir quais são os sistemas e dados considerados de missão crítica para empresa, ou seja, aqueles que caso sejam corrompidos podem causar a paralisação das atividades da empresa e gerar graves prejuízos financeiros.  

A partir disso, crie uma rotina de backups periódica para todos os sistemas de missão crítica. O ideal é que esses backups não sejam armazenados localmente e sim na Nuvem. Desse modo, eles estarão mais protegidos caso algum desastre natural ou falha interna aconteçam e afetem a estrutura da organização.

2. Rede e Data Centers redundantes

O próximo passo é contar com redes redundantes para que a estrutura continue funcionando em casos de interrupções. Novamente, a Cloud Computing pode ser fundamental para garantir a redundância de forma mais ágil e econômica.  

Por meio de um ambiente em Nuvem, é possível montar uma infraestrutura de TI totalmente online, segura e com alta disponibilidade.

3. Políticas de procedimentos

Além de contar com ambientes virtuais para proteger os sistemas de missão crítica da empresa, é necessário determinar as funções que cada gestor deve assumir durante um incidente. 

É fundamental ter uma equipe direcionada para esse processo, assim, caso uma falha aconteça, cada um saberá exatamente como agir para reparar o problema rapidamente.

4. Testes periódicos

A recuperação de desastres em TI apenas é totalmente eficiente quando é colocada em prática. Entretanto, uma empresa não pode esperar um problema acontecer para testá-lo. 

Por isso, é crucial realizar simulações com os colaboradores para testar todas as ações que devem ser tomadas. Além disso, a empresa deve oferecer treinamentos para garantir que a equipe aja corretamente.

Por que oferecer recuperação de desastres aos clientes? 

É fato que a maioria das organizações não possuem uma equipe de TI bem estruturada ou com recursos suficientes para manter um time focado em recuperação de desastres. Esse processo exige dedicação e profissionais especializados. 

Portanto, a parceria com especialistas acaba sendo a melhor opção. Ao oferecer esse serviço aos clientes de sua revenda de TI é possível ajudá-los a analisar o ambiente de forma imparcial e com um olhar mais crítico sobre quais são os principais riscos e, consequentemente, quais devem ser as prioridades do plano.  

Além disso, é possível oferecer o melhor suporte e ferramentas do mercado para que a recuperação de desastres seja realizada com alta velocidade e desempenho. Portanto, torne esse serviço um diferencial de sua revenda de TI e conquiste cada vez mais clientes. 

80f01a82-lp-digital-02_10000000lr0gn000000028
ESPAÇOS DE TRABALHO DIGITAIS. CONHEÇA TUDO SOBRE ESTA NOVA ESTRATÉGIA COLABORATIVA.
Saiba mais

Escreva seu comentário

Posts relacionados

Personalização de software: o que é e quais os benefícios?

A personalização de software pode ser a alternativa ideal para otimizar processos e solucionar problemas corporativos, visando promover experiências aprimoradas! Entenda: 

TI flexível e eficiente: como gerenciar demandas e desafios da TI híbrida?

Entenda quais são os principais desafios da TI híbrida e como solucioná-los para estabelecer uma TI mais flexível e eficiente para os negócios! 

Nossas guerreiras balzaquianas

Consideramos como o nascimento dos canais de TI no Brasil o mês de outubro de 1991, quando foi promulgada uma lei federal que terminava com a reserva de mercado da tecnologia da informação no Brasil.