<img height="1" width="1" style="display:none" src="https://www.facebook.com/tr?id=1159528794088341&amp;ev=PageView&amp;noscript=1">

BLOG SYNNEX WESTCON-COMSTOR
O blog dos negócios de TI.

Ransomware e “Ciberataque as a Service”: o que é e por que as empresas precisam se preocupar?

Descubra de que modo os Ransomwares e os Ciberataques as a Service podem prejudicar os negócios de qualquer instituição!  

As corporações precisam lidar com inúmeras ameaças virtuais para conseguir proteger os seus dados corporativos e projetos. No entanto, a implementação das cargas de trabalho digitais e da metodologia híbrida abriram “brechas” para que os cibercriminosos se aproveitassem, aplicando ataques de Ransomware e vendendo soluções, tais como os Ciberataques as a Service.  

Ransomware é uma das ameaças cibernéticas mais sofisticadas, pois pode paralisar atividades e criptografar dados sigilosos, exigindo um “resgate” para devolvê-los as empresas. Enquanto o Ciberataque as a Service é um serviço do qual o hacker vende um ransomware pronto para outro usuário, que poderá aplicar o mesmo golpe em qualquer outra organização. 

Quer conhecer esses ataques a fundo? Leia em seguida:  

Segundo uma pesquisa realizada pela Kaspersky, em 2021, houve um aumento de 150% de ataques como esse na América Latina, em comparação ao ano anterior. 

Esse aumento ocorreu em virtude da inexperiência com o regime de trabalho remoto, que abriram as portas para que falhas de segurança aparecessem. 

Felizmente, existem medidas simples que podem ser tomadas para identificar e sanar essas brechas, mantendo as empresas em segurança e evitando danos consideráveis aos negócios. 

Para entender todos os detalhes sobre essas respectivas ameaças, neste conteúdo, trouxemos diversas informações importantes, veja quais são elas a seguir: 

  • O que é Ransomware? 
  • O que é Ciberataques as a Service? 
  • O que é Ransomware como serviço? 
  • Como se proteger contra ataques de Ransomware? 

Continue a leitura abaixo. 

O que é Ransomware? 

Podemos definir Ransomware como um ataque cibernético de extrema dificuldade, em que o hacker sequestra arquivos, paralisa processos e inviabiliza dispositivos. 

Quando um ataque como esse é concretizado, os criminosos solicitam uma espécie de resgate, exigindo pagamentos exorbitantes (geralmente em Bitcoin) para devolver os acessos e liberar os dados criptografados.   

Enquanto não há pagamento, o criminoso impede o acesso aos dispositivos infectados, além de ameaçar divulgar as informações “sequestradas” em diferentes canais. 

O que é Ciberataque as a Service? 

Após entender o que são os ataques de ransomware, chegamos a um outro questionamento: o que significa Ciberataque as a Service?  

Trata-se de um novo modelo de serviço, em que os hackers ofertam soluções maliciosas e as vendem por valores altos, geralmente cobrados por mensalidades. Eles podem ser, inclusive, encontrados em sites, fóruns e em outros canais digitais.  

Ao adquirir um serviço de ataque virtual, o usuário pode utilizá-lo para afetar corporações, roubar dados e prejudicar diversos processos corporativos. Desse modo, qualquer pessoa mal-intencionada pode agir como um cibercriminoso, mesmo sem entender sobre TI, basta contratar o serviço. 

Os ataques de ransomware, por exemplo, estão disponíveis nesse novo método, para atingir os negócios. São os chamados Ransomware as a Service (RaaS). 

Acesse o Gartner Report e obtenha um panorama completo!

Ransomware como serviço 

Ransomware as a Service é uma modalidade de comercialização que tem contribuído para a crescente disseminação e entrega de ameaças de ransomware.  

Em outras palavras, é um serviço do qual o hacker cria o ransomware e revende para usuários interessados. 

O ransomware como serviço é ilegal e tem ganhado cada vez mais relevância, pois os compradores não precisam configurar nada, apenas pagam pelo pacote e recebem as orientações necessárias para que possam aplicar o ataque. 

Um dos grandes problemas relacionados ao RaaS está na capacidade de facilitar o acesso à tecnologia de alto conhecimento técnico, abrindo portas para que usuários maliciosos se especializem nesse modelo. 

Os ataques de RaaS são quase sempre direcionados contra organizações, grandes empresas e negócios no geral.  

Ransomware as a Service: como se proteger? 

Diante dessas informações, podemos concluir que a proteção contra ataques de ransomware e RaaS deve fazer parte da estratégia de segurança de qualquer corporação. 

No entanto, qual é a melhor forma de se proteger contra esses ataques virtuais? Veja abaixo: 

  • Forneça treinamentos de conscientização de segurança para as equipes

Os colaboradores, sem as orientações corretas, podem se tornar presas fáceis para os hackers, pois estes utilizam mensagens, cupons falsos de desconto, entre outras estratégias para atrair cliques. 

Sendo assim, ensinar a equipe a reconhecer potenciais ameaças e ataques virtuais pode ser a chave para evitar invasões por ransomware.  

  • Faça backup dos dados corporativos 

Qual a melhor maneira de não se tornar refém de cibercriminosos? Realizando backups das informações e dados corporativos. É uma ótima alternativa para evitar a ameaça de bloqueio dos arquivos críticos, garantindo que a organização tenha cópias guardadas em um ambiente seguro. 

Assim, caso os dispositivos da empresa sejam contaminados por ransomware, a equipe de TI poderá limpá-los e reinstalar seus arquivos com a ajuda do backup, eliminando a necessidade de efetuar o pagamento solicitado pela devolutiva dos dados. 

É válido saber que apesar de ser um grande facilitador, o backup não impede o ataque virtual, mas pode mitigar os riscos. 

Além disso, estabelecer um plano de recuperação de desastres para lidar com situações emergenciais também é uma boa tática para recuperar arquivos. 

  • Armazene os backups em um ambiente seguro

Apesar realizar o backup dos dados e arquivos não é suficiente! Eles precisam ser armazenados em um local que esteja protegido e livre de quaisquer ameaças. 

Também é super importante certificar-se de que eles não possam ser modificados ou excluídos do sistema que deseja obter. Controlar os responsáveis por acessar essas informações também é necessário!  

Esse processo é fundamental para lidar com ameaças de ransomware, pois o objetivo dos hackers é excluir ou criptografar as informações de uma maneira que não possam ser recuperadas. 

  • Atualize os softwares de segurança

As corporações precisam se certificar de que todos os seus dispositivos estejam atualizados e protegidos por meio de um software de segurança.  

Mantê-los desatualizados pode ser prejudicial e abrir espaços para que falhas de segurança aconteçam, permitindo que os hackers explorem as vulnerabilidades dos sistemas.  

Conclusão: 

Diante de todas essas informações, concluímos que os ataques de ransomware e os Ciberataques as a Service estão cada vez mais nocivos, atingindo amplamente as corporações de diferentes verticais. 

Nenhuma empresa está impune a esses ciberataques, por isso, para que os negócios estejam de fato protegidos, as corporações precisam ficar atentas e estabelecer uma estratégia de segurança que seja efetiva para lidar com situações emergenciais como essa. 

Posts relacionados

Fraudes na nuvem: quais são os principais riscos e como enfrentá-los?

Conheça os tipos de fraudes na nuvem e descubra como mantê-las longe do seu negócio!  

6 melhores práticas para segurança de Edge Computing

Acompanhe 6 práticas que podem ajudar as empresas a promoverem mais segurança de Edge Computing, tornando os processos mais protegidos contra ataques virtuais e invasões. 

O que é cryptojacking e como ele pode prejudicar as empresas?

Conheça o criptojacking, uma ameaça online que pode causar danos significativos aos negócios dos seus clientes!  

Escreva seu comentário